Resenha: A Metamorfose - Franz Kakfa

15:07

O enredo já começa pelo clímax, o personagem principal, Gregor Samsa, acorda e se vê transformado em um inseto (que muitos consideram uma barata). Sua primeira preocupação é o fato de estar atrasado para o trabalho, de caixeiro viajante, o qual necessita para sustentar e quitar uma dívida da família, durante toda história vemos a preocupação de Gregor em não desapontar e não deixar a família na mão, em nenhum momento ele se questiona o porquê de ter se tornado um inseto e demonstra ter esperança de retornar a sua forma física original. 

Tive de ler a novela de Kafka e uma adaptação de A Metamorfose em HQ de Kuper para a disciplina de "Introdução Aos Estudos Literários", com certeza eu não teria achado tão interessante, muito menos percebido diversos detalhes se não fosse a discussão e análise feita em aula. 

O texto é uma crítica a família a burguesa e ao capitalismo. E segundo a crítica literária é possível notar duas metamorfoses ao longo da história, a metamorfose física de Gregor em inseto e a metamorfose no comportamento da familia, principalmente da irmã de Gregor (Grete).

Antes da metamorfose de Gregor, a família vivia as custas deste, o pai que parecia velho e fraco, porém sempre o dominador da família, se "transforma" em um homem forte e capaz de trabalhar, a irmã, Grete, caçula e "mimada" e a mãe de Gregor que parecia com saúde muito fragilizida também conseguem trabalho e passam aos poucos a considerar gregor um parasita, um peso... Deixam ele preso no quarto e aos poucos deixam até de levar comida. 

É importante destacar que nas obras de Kafka o pai sempre aparece como um tirano, uma figura a se temer e com relações complicadas com o filho. 

Não direi o final em si, para que quem nunca leu a obra, leia. Mas, não é nenhum conto de fadas. Existem várias interpretações possíveis para A Metamorfose. Alguns consideram uma obra de desabafo do autor, outros consideram a obra um estudo dialético do tema "trabalho", alguns dizem até que o texto pode se tratar de uma metáfora, para representar o repetino surgimento de uma deficiência física e/ou mental do personagem em questão.

Observações:
 A edição de A Metamorfose que li foi da Coleção Clássicos Abril
Li também o artigo: "Franz Kafka, A Metamorfose: Possíveis Leituras" de Beatriz Hubner

You Might Also Like

3 comentários

  1. Oi Mônica!
    Parabéns pela resenha. :)
    Eu sempre fico curiosa para ler este livro. Do Kafka eu só li "O processo" e achei muito interessante.
    Quero ler "A metamorfose" o quanto antes!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mônica!
    Nunca li esse livro, mas já ouvi falar. É sempre interessante quando não achamos o livro aquela coisa toda, mas as análises em sala de aula acabam por nos fazer mudar de opinião. Aconteceu o mesmo comigo quando li "Dom Casmurro". Faz tempo que não apareço aqui, voltarei em breve. <3

    Beijos,
    Rebecca - comodevorarlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Parceira:

Méliuz

Cupom de Desconto