Resenha: Memória de Elefante - António Lobo Antunes

14:35

Oi pessoal, lembram da resenha de Eça de Queirós que teve aqui no blog? Foi escrita pela Rute Marques, uma colaboradora portuguesa aqui do blog. Hoje trago mais uma resenha muito boa dela. Como podem notar, há algumas diferenças pelo fato de o português de Portugal não ser exatamente igual ao nosso, mas nada que atrapalhe a leitura, em minha opinião é até um charme. Espero que gostem. Passo a palavra a Rute! 


Esta foi a minha segunda escolha de leitura para o blog İVamos a Charlar!

“Memória de Elefante” foi o primeiro livro escrito por António Lobo Antunes e a primeira obra que eu li dele também. Depois de pesquisar um pouquinho sobre a vida de António Lobo Antunes percebi que esta é uma biografia do próprio autor.

A história tece-se em torno do quotidiano de um médico psiquiatra, desde o início da manhã, quando começa o seu trabalho no Hospital, até à madrugada seguinte, no seu apartamento. Ao longo dos episódios e do seu quotidiano, o médico vai libertando o seu pensamento e as suas mágoas.

Acabado de regressar da guerra de Angola e separado da mulher e das filhas, sente-se solitário e deprimido, no ‘fundo do poço’, tal como afirma várias vezes ao longo do livro. O autor resume toda a sua experiência de vida num único dia, envolvendo o passado com o presente.

Para além de ter vivido a guerra, que com certeza deve deixar marcas bem profundas e imagens perturbadoras na nossa mente, apercebemo-nos também em alguns capítulos que o psiquiatra não viveu uma infância muito feliz.

No geral, e resumindo, o psiquiatra ainda não se encontrou, não sabe quem é nem o que faz neste mundo. Sente-se perdido e solitário, abandonado num mundo hipócrita e numa sociedade demasiado mesquinha. Tudo para ele é confuso: a incompreensível separação da mulher, os fantasmas da infância que o perseguem, a vida profissional… Ele vive entre loucos e ele próprio se sente um louco.

Confesso que no início demorou a ler o livro, simplesmente porque não me identificava com a escrita de António Lobo Antunes. Não é uma escrita fácil. É pouco usual. O autor desabafa os seus pensamentos e questões em frases e parágrafos sem interrupções, muitas vezes não se distingue uma linha de pensamento. Diálogos surgem entre diálogos, o passado mistura-se com o presente. Torna-se assim uma escrita confusa, mas própria do autor e que o distingue de tantos outros.

Esta não é uma leitura leve que se leia do dia para a noite. Apesar de ser um livro pequeno, precisa de ser percebido, precisa de se ler nas entrelinhas, perceber se ainda estamos no presente ou se já viajámos para o passado. Muitas vezes parei a leitura para ver o significado de inúmeras palavras que não entendia. Esta é uma leitura desafiante e eu desafio-vos a ler!


Espero que tenham gostado e até à próxima leitura.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Olá!

    Quando eu estava na faculdade li diversos livros confusos assim. Parece ser legal, mas eu não gosto muito de histórias envolvendo guerra. rsrs Me deprimem. xD
    Mas parece ser um livro inteligente, gosto quando mesclam passado e presente, é interessante. :)
    Ah, achei seu blog super fofo e adorei o nome. :D

    Muitos abraços, Andreza ;D
    http://www.vidaempixels.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amo desafios! \o/
    Gostei muito da forma como você escreve, Rute! Falou do livro de uma forma que me fez morrer de vontade de lê-lo, parece ser algo com o qual vou me identificar.

    http://eujovemdemais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Esta resenha está citada no blog antonioloboantunesnaweb.blogspot.com, fazendo agora parte do nosso acervo.

    ResponderExcluir
  4. nossa, que amour! Vc tem uma colunista portuguesa <3
    resenha muito bem escrita. Parabéns!

    www.livroeneblina.com

    ResponderExcluir

Parceira:

Méliuz

Cupom de Desconto